Resenha: Dias Perfeitos, de Raphael Montes
Sem categoria / 30 março, 2016

Dias perfeitos by Raphael Montes 3,5/5 estrelas Dias Perfeitos tem um texto muito bom, econômico, ágil e preciso. O autor não perde tempo com descrições desnecessárias nem com frases “poéticas”, o que ajuda na trama. O protagonista-narrador é um sociopata que acha que ama Clarice, uma universitária com quem trocou meia dúzia de palavras em um churrasco. Ele a sequestra e a submete às mais variadas atrocidades, tudo sob o seu filtro distorcido da realidade. A trama, em si, deixou-me dividido, pois apesar de entender a proposta do autor, em alguns momentos parecia uma espécie de fetichismo da violência sexual. De qualquer modo, a escrita foi efetiva em causar angústia e tensão. Com isso em mente, o livro é perfeito até mais ou menos os 80% (li em ebook): os personagens são bem delimitados e as situações são bem amarradas. A partir daí, talvez com o desejo de surpreender o leitor, acontece uma série de situações inverossímeis e incompatíveis com tudo até então estabelecido. Toda a preocupação com furos de roteiro parece ter sido abandonada em favor de um desenlace “diferente”. Para piorar, o finalzinho parece bastante apressado. Enfim, Dias Perfeitos poderia ser, sem trocadilho, um livro perfeito, mas se…

O universo Marvel na Netflix
Sem categoria / 28 março, 2016

Eu gostei daquele filme do Demolidor com o Ben Affleck, embora entenda que o resto do mundo odiou por não representar adequadamente o personagem e por lembrar os filmes do Batman do Joel Schumacher. Sou fã da fase Frank Miller nos quadrinhos, com a Elektra, o Tentáculo, Stick. Quando saíram notícias de que a Netflix produziria séries do universo Marvel, sem amarras, fiquei animado. Quando Demolidor estreou, fiquei surpreso: era melhor do que eu esperava. DEMOLIDOR A primeira temporada estabelece os protagonistas e o vilão com calma, embora sem enrolação, aproveitando o tempo de cada episódio. Sentimos que Matt Murdock, Foggy e Karen Page, o trio principal, são pessoas “de verdade”, com interesses próprios, protagonistas da própria vida que estão tentando se firmar e se encaixar no mundo e que se relacionam como pessoas de verdade, com desconfianças, medos e uma dose de pé atrás e de decepção. Ninguém é perfeito, nem precisa ser. A preocupação com detalhes, com o background do pai, da criação católica, a amizade entre Murdock e Foggy desde a faculdade de Direito, as circunstâncias que colocaram Karen na vida dos dois, tudo se encaixa, sem aquela necessidade, que virou moda nos últimos anos, de criar uma conexão…

Resenha: Batman versus Superman (com spoilers)
Sem categoria / 27 março, 2016

Batman versus Superman não é um filme perfeito, mas é inovador, divertido e muito bom.  Admito, tinha poucas expectativas depois do fracasso do Retorno e do resultado mediano de O Homem de Aço. Vi só o teaser, aquele que mostrava a estátua do Superman mal renderizada, e o primeiro trailer. O filme recapitula, nos créditos, a morte dos pais de Bruce Wayne e estabelece as relações literais e simbólicas com os morcegos e o medo, além de fincar a estética e a temática da narrativa. Fiquei aliviado, pois ninguém aguenta mais ver as origens do Batman. O personagem transcendeu as mídias e se tornou um mito contemporâneo. Todo mundo sabe da sua origem. Zack Snyder foi bem corajoso. Ao contrário do que li em críticas por aí, a edição não é “sem sentido” nem “desconectada”. É, sim, picotada; passa a sensação de que faltam segundos entre uma cena e outra, mas conta a história de uma maneira interessante e diferente. No começo, fiquei incomodado, mas depois abracei a mudança, pois não aguento mais a fórmula da Marvel. Já se foram oito anos desde que Homem de Ferro estreou nos cinemas e tornou Tony Stark um personagem mundialmente conhecido; outros quatro…

%d blogueiros gostam disto: